9.4.09

Sushi, teu nome é tomate seco

E com esta flexibilidade de horários que Deus me deu estava zapeando a TV por volta das quatro da tarde quando me deparo com o programa A Tarde É Sua. Mais tarde vim a descobrir que a hostess é a Sônia Abrão, daí tu tiras.

Era uma "reportagem". A repórti (vergonha alheia mode ON) entrevistava os convidados para a "festa de inauguração da nova cobertura de Cléber Bambam". Há. A mulher tagarelava com uma criatura para mim totalmente desconhecida. Bom, TODOS na festa eram desconhecidos e faziam fila para serem entrevistados. O entrevistado da vez era de uma dupla sertaneja. Mais tarde vim a descobrir que era ou o Bruno ou o Marrone, juro por Deus que até conheço "Dormi na Praça", mas nunca tinha tido a grata oportunidade de olhar naquelas carinhas. O cara contou que curte Big Brother e que se emocionava com os participantes. "Chorei muito na final", segredou.

Entre os desconhecidos, célebres desconhecidos, como a assistente de palco da Gimezes, something Limonge; Carlão (ex-BBB, hahaha, horas pra lembrar de onde eu conhecia aquele careca marrento) e mais uns dois que me lembraram alguém - é, o programa dá tanta importância pra este segmento profissional (celebridades do B) que acredita piamente serem todos suficientemente populares para não merecerem legenda.

No "buffet", quilos de sushi. Desfaleci. Porque há coisa de cinco, dez anos, sushi ainda era considerado hype. Aí chegou aos ouvidos (e às papilas gustativas) da plebe rude e virou a nova coxinha. Sushi é a rúcula com tomate seco dos anos 90. Lembram? Tudo o que continha "tomate seco" era tido como sofisticado. É o strogonoffe com batata palha dos 80, o melão com presunto dos 70. Porque vou te contar: depois que Cleber Bambam dá festcheenha oferecendo buffet de sushi, meu amor, nem mesmo se o Mioshi se oferecesse pra me alimentar de graça... (mentira)

QI - Triste do povo que tem como referencial de "inteligência" alguém como Priscila do Big Brother. Como assim, Bial, Priscila é inteligente? Não é porque a boa-moça-de-família é mais "vivida" (ou, como diria minha mãe, curtida) que pode ser assim, facinho, classificada como criatura intelectualmente privilegiada. É, mas foi o que ouvi do povo por aí - e de apresentadores de TV também - nas últimas semanas.

Um comentário:

Guilherme Corrêa disse...

HÁ!!!! Eu, de férias, tive o prazer de ver essa humilde reportagem citada pela senhorita! Nunca vi tanto glamour e gente bonita. Já a repórter, metida que só, aparecia mais que os convidados. E olha que tinha um monte de arroz de festa ali. Vide o Bruno ou o Marrone, famoso em SP pelas festinhas cheias de meninas formosas que aceitam Visa e Master card. Mas pensa, como diz minha mãe, esse era um dia em que a Sônia não mostrou algum enterro de famoso. hauahuahuaah
Sobre a Priscila, eu tava doido que ela pegasse no milhão. Uma gostosona ganhando o BBB? Nem que ela fosse santa e andasse de burca o povo votava nela pra ganhar. Uma pena. Nossa, hoje comentei pacas :D Bjao