2.8.07

Fúria bregocida

Hoje pela manhã estava eu em casa de sogritos, fuçando o Orkut, quando um sentimento de aversão extrema me acometeu. Progressivamente, meu sangue foi esquentando até entrar em ebulição. Em algum lugar não-definido, alguém ouvia a maldita banda Kalypso, com a mulher mais desgraçadamente feia e desafinada do mundo mugindo a plenos pulmões. Tive ânsias.

Sério: a pessoa assina TV a cabo para NÃO assistir, em hipótese alguma na vida, programas do tipo faustão e gugu; não escuta nenhuma rádio local pra não ter contato com coisas desagradáveis às orelhas; foge como o diabo da cruz para passar incólume às pragas social-populares que assolam este Brasil de meu Deus, e no entanto, ainda continua à merce destes mostros da tortura.

Saí, fui almoçar. Quando retornei e voltei ao computador, lá ia ela, faceira, ganindo e rosnando furiosamente coisas do tipo "a lua me traiu". Ah, maldita, forçando o tom like a Uánessa Camargo do Norte (que por sua vez baseia-se na tosca da Mariah Carey) . Descobri que aquele som absurdo era proveniente de uma loja de calçados, bem no Centro da city. Porra, os malucos tocam Kalypso até o talo e esperam atrair clientes? Aí eu lembro que uma pesquisa apontou que a banda mais monstruosamente brega do país, desde O Tchan, é também a mais amada, ganhando inclusive de Zezé e Luciano e da Sangaluda.

Lamento informar, portanto, que o bom gosto popular, este bicho de sete cabeças, será o responsável por ondas de violência gratuita em Shark city - é que ouvir Kalypso desperta em mim tendências altamente homicidas. Ah, e eu tô falando sério. Mesmo.

4 comentários:

Matheus disse...

Concordo plenamente! Chega desse negócio de o fato de a mulher ser linda, gostosa, sensual e insinuante garantir o sucesso musical!

Caetano disse...

Saiba quem são os Kalipsos da política de Tubarão em wwww.diariodosul.com.br/colunistas/caetano.htm

Cíntia T. disse...

Hahahahah, morri em Capivari...

Germana Telles disse...

Apoiada..pode me chamar pra quebradeira. Essa loira de papel crepon amarelo na crina é a pior coisa que surgiu nos últimos tempos - depois do "Vai Serginho, vai Serginho"...
Dá vontade de dar uns tapas nas costas dela pra ver se o ovo preso na garganta desentala de uma vez e ela finalmente cala a gasguita.
Apoiadíssima, Tékia.
Beijos.