5.9.06

Anti-shopping

Homens gostam de roupas bonitas e estilosas; gostam de sapatos de qualidade, relógios e óculos off-camelô, perfumes inebriantes (nunca os doces, coisa de frutinha). Homens gostam de tecnologia, celulares modernérrimos, computadores ultra-avançados, I-pod, câmeras digitais com recursos infinitos, automóveis que dão a partida através do som da voz do dono. Isto, é claro, sem considerar os homens metrossexuais (argh, argh, argh), categoria ridícula inventada para designar homens um pouco mais vaidosos, que não vêem problemas em fazer luzes nos cabelos, ir à manicure e passar creme antiidade. Uma outra categoria (quem inventa estas bobagens?) daria conta dos machos MACHOS, homens que não cedem aos encantos de qualquer loção pós-barba aromatizada. Algo meio Clint Eastwood com Waldick Soriano, os retrossexuais. Retrossexuais compram roupas em lojas de departamento, cortam o cabelo no "Tesourão", a R$ 5, não trocam de celular há cinco anos - e não passam vergonha com aquele Nokia 8280 azul classificado pelo Orkut como "de pedreiro". Meu namorado é assim. Não que seja pão-duro, pelo contrário, é o namorado mais generoso do mundo, gosta de gastar dinheiro com as coisas boas da vida como bons restaurantes, lanchonetes e buffets a quilo, sorveterias, gelaterias e quiosques do Bobs. Chocolates de Gramado, ovos de Páscoa trufados, hot-dog, filé de peixe com molho de camarão. Mas quando se trata de compras - ou melhor, de fazê-las, ele foge como o diabo da cruz, como o cachorrinho do veterinário, como gato de água. No sabadão tentei preparar seu espírito elaborando uma pequena lista de compras que precisaria fazer mais tarde. Ele aceitou. Expliquei que as compras seriam feitas depois de tomarmos um café e antes de passarmos na locadora. Ele aceitou. Disse que iria aproveitar seus braços fortes para comprar coisinhas mais pesadas como frutas e amaciante de roupas. Tudo ok. Mas quando entramos no Angeloni... o bico foi bater na prateleira de biscoitos. Em cinco minutos ele se queixou do tempo interminável que eu levava para escolher sabonetes, brigamos, discutimos, mandei ele pastar e o moço obedeceu, rumando para o setor de DVDs, emburrado. Ao sair do supermercado, a contrariedade sumiu de sua face, e tudo voltou ao normal. Como já passei por outras situações semelhantes com ele (outros supermercados, shoppings, a Renner e a C&A), acabei relevando. Mas depois vêm dizer que mulheres é que são temperamentais... além do mais, odiar fazer compras deveria ser considerado uma espécie de desequilíbrio mental.
(by Cíntia T.)

2 comentários:

Fezoca disse...

meu marido eh um retrossexual entao! foi obrigado a trocar o celula pois o servico ia ser desativado, corta o cabelo no uktra-cuts $12. compra carça rancheiro Wrangler no Wal-mart... nao tah nem ai. :-))) beijao,

Miche disse...

Adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!(e já sei que tu vais rir dessa infinidade de "is" hahahaha)