25.8.10

Nine things

A Maitê, do Penso em Tudo, inventadeira de moda que só ela, repassou a missãozinha-delícia em forma de meme para a Imediata aqui. A ideia é contar nove coisinhas que pouca gente sabe sobre você, segredinhos, manias, sentimentos ou bobagenzinhas quaisquer que nos fazem ser quem somos, diferentes mas igualmente interessantes. Quer dizer, a interessância aí vai ficar por conta do leitor, e já me arrependo de ter escrito isso, visto que minha vida e meu blog são livros abertos e não há muito que já não tenha dito por estas mal-digitadas linhas.
So, here go:

1. Eu realmente acho que vim ao mundo a passeio. Sim, eu levo as coisas a sério, eu trabalho, estudo, me esforço para concluir determinadas atividades fundamentais para o andamento da minha vida, mas tem alguma coisa, daquelas meio que inexplicáveis, que faz com que eu não encare quase nada com temor, receio ou tensão. A não ser ir ao dentista. Aí eu tremo na base, sempre.

2. Se você me perguntar qual meu "prato favorito" eu vou responder, cheia de bossa, que é salmão ou sushi ou alguma massa sofisticada, mas na verdade meu prato favorito é arroz e feijão.

3. Tenho pavor de hospital, mas sinto uma calma reconfortante (e absurda) em cemitérios (é, meio freak, isso, e juro que sem conotações góticas).

4. (essa é punk): Fui barrada na Palladium com 12 anos de idade. E todo mundo viu e vaiou. Acho que foi a maior vergonha que já passei na vida, tipo nerd em filme americano. Depois disso levei mais uns dois ou três anos pra tentar entrar em uma boate, e com o c. na mão. (ok, ok, podem falar, Palladium é das antigas, né?).

5. Eu não assisto o mainstream da Rede Globo e afins e já não me orgulho mais disso, porque me sinto cruelmente desatualizada e por fora das conversinhas de corredor. E conversinha de corredor é vida.

6. Eu não tenho inveja. Juro por Deus, e pode parecer que estou contando vantagem, mas eu não consigo ter inveja de verdade. De ninguém. Nem daquela amiga que estudou com você, casou com um sheik árabe charmoso, é dona de 18 poços de petróleo e esfrega logos de Louis Vitton e Chanel na sua cara.

7. Às vezes eu penso que poderia ter seguido carreira no Judiciário, ou me tornado uma cientista genética, o que, obviamente, me daria muito mais dinheiro do que ganho hoje. Mas aí eu percebo que seria opressivamente infeliz e me contento com o que sou hoje. É isso, eu me contento. Sempre. Não sei se isso é muito bom.

8. Eu acho que encontrei minha alma gêmea. E se for verdade, aviso: encontrar sua alma gêmea não faz de sua vida uma comédia romântica com final esplendorosamente feliz. Apenas te faz feliz (mesmo quando você está triste, se é que dá pra entender).

9. Uma vez eu roubei em um supermercado. E outra vez, roubei da mochila de uma coleguinha de classe. But it's ok, eu tinha menos de oito anos, e já ouvi falar que crianças costumam roubar, eventualmente. Um chicletinho de morango e figurinhas da Rainbow Brite, by the way. Mas sinto uma dor na consciência até hoje...

Acho que é isso. E, olha, gostei, viu? Terapêutico. Desencavar a história da Palladium foi um bálsamo para minha alma.

Agora passo a missão da revelação de segredinhos picantes para os seguintes amigos blogueiros:

Guigui

Chaps

Manu

Marcinha

Novochadlo (é, fia, eu sei que você já recebeu a missão, mas vale a insistência)

Rozeng (ok, meio fora do perfil do blog, but, whatever, encara assim mesmo!)

Marquinhos Vai atualizar este blog, criatura!

E as meninas do Cheia de Estilo. E este vale por duas, viram, Schneider e Fê?

4 comentários:

Laura Peruchi Mezari disse...

Humm, adorei, mas faltou o das análises... deixa quieto ;)

João Lucas disse...

Dá um papel e uma caneta que eu faço.
No www.bemsacada.blogspot.com não tem eu e os nomes são encobertos.
=)

Cíntia Teixeira disse...

Laurita, sweet, minhas análises deverão ganhar um post só pra elas, vamos ver se rola. E Johnny, não tô pedindo a senha da tua conta no banco.

Maite Lemos disse...

Putz. Acho que pavor de dentista, então, é geral.
Também me sinto desatualizada nas conversas de corredor. Não assisto TV aberta, e poucas pessoas com quem eu tenho contato (físico) são fãs de Glee.
A sorte é a Tititi. Não to vendo, mas me lembro um pouquinho da primeira versão ;)

Bjnho