20.2.08

The Next Day

E não bastasse o randevú da reunião de condomínio, vizinha (ex) bate em minha ex-porta mais uma vez, no dia seguinte, para bebericarmos um inofensivo licorzinho de genipapo. E, oras, bolas, férias é para isso mesmo, não é?
Aí que, de duas, tornamo-nos quatro (marido e Manékia). E, de quatro, sete (Tulipinhos 1 e 2 e Chapola), e de sete, nove (Carooool, Amigaaaaaaaa e seu Bebê). Danou-se total.
E não bastasse dona C. Chagas ter quebrado a TV, o computador e o home theater de Manékia, a Vizinha do Mal quebrou também meu carésimo e idolatrado CD da trilha sonora de Marie Antoinete. Só porque eu não quis emprestá-lo (e porque ela só devolve quatro anos depois, e se).

Quando observei que talvez, em breve, nos mudaríamos para um edifício lúgubre e mal-iluminado (e longe da maldita Chama, afinal), Charlotte pia mais alto: "Não vão, não vão, não vão! Procurem melhor, senão vão acabar morando numa caverna que nem a da Germana!".

Depois disso, foram múltiplos os devaneios de uma deliciosa noite de verão. Seguem alguns dos inúmeros e hilários diálogos:

Germana: "Se Carla fosse para o BBB, ou ela seria a primeira eliminada ou seria a vencedora. Sem meio-termo. Iria apanhar na rua depois, de qualquer jeito..."

Germana: "Ó, manda mensagem pra Carol, eu tenho crédito".
Carla: "Tá".
Carla: (um minuto depois) "Ah, não vou mandar não".
Germana: "A Carla é baiana..."

Alguém para outro alguém (devidamente não identificáveis): "Eu vou dormir lá na tua casa. Vou cagar tanto, mas taaaaaaaanto lá..."

Carla: "Germana, eu tava lendo (fuçando) o teu perfil no Orkut... bem interessante, né? Aí diz assim. Livros: todos, menos os de auto-ajuda. Aí eu pergunto, Cíntia e Caetano, O Segredo é livro de que?
Cíntia e Caetano, em uníssono: "AUTO-AJUDA".
Germana: O Segredo é auto-ajudaaaaaaaaaaaaaa??????????", (horrorizada).

Frases esparsas:
Germana: "Eu tenho medo do Perna Cabeluda
Carla: "Cabeluda my ass!"

Carla: "O Saci não é cabeludo, eu já passei a mão!".

O reencontro:
Carol, minha amiga e de Germana, finalmente reencontra a coleguinha Carla, a fugitiva, após mais de dois anos de contatos apenas virtuais.
"Amigaaaaaaaaaaaa, que cabelo é esse?", questionaram, ambas, ao mesmo tempo.

No final de tudo, Chagas buscando (e encontrando) isqueiros alheios na mesa (acho que o do Chapola). "Eu vou acender meu fogão com este isqueiro amanhã", planejou, enquanto guardava o dito em sua misteriosa bolsa marrom.

2 comentários:

Anônimo disse...

Ótemoooooooooooo o texto, Miss...Ow, eu não estava com bolsa marrom não..aliás tava sem..e a tal bolsitcha nem existe mais....

Ice Ice Baby disse...

gostei da msg no celular...hahaha


"caguei baldão"!

bjs chuchu