3.2.08

Doctor 90210 ou a frivolidade do bisturi

Enquanto executava minha faxina de início de férias (a próxima será só no fim deste período. Sorry, marido), fiquei acompanhando um de meus programas prediletos, o Doctor 90210, no meu canal favorito, o E!. No programa, pessoas resolvem diuntudo: de seríssimos problemas ditos "estéticos", como a falta de um pênis (sério) ou lábios leporinos volumosos, até "necessidades" bastante esdrúxulas, do naipe da Angela Bismarck, como pular do sutiã 52 para um 62, com próteses de 1 litro, ou enxertar gordura animal na beiçola pra fazer a Jolie.
Ontem (sexta-feira) foram dois casos extraordinariamente mais absurdos do que a média (para mim, pelo menos): uma garotinha de uns 17 anos que vivia REALMENTE infeliz e deprimida, a ponto de preocupar a própria mãe, por conta de seus peitos - bastante normais para o padrão brasileiro. A mocinha, apoiadíssima pela mãe, que queria vê-la livre desta angústia, sonhava em inflar o sutiã para o 44 grande, sabe-se lá o que isso representa na América.
A menina, bem bonitinha, Avril Lavigne style, magérrima de doer, ficou discutindo com a médica (ainda que educadamente), insatisfeita com os APENAS 350 ml que a doutora queria pôr (achava pouco).
Em outra situação, um andróide monstruoso plastificado, identificada como Tabitha Stevens, atriz pornô bastante conhecida naquele país (hahahahahaha), fez mais uma participação no programa. Desta vez a moça bonita estava em pânico porque tinha observado uns "furinhos" na parte posterior de suas coxas. Quase caiu pra trás quando o médico disse que era celulite. Só para constar: Tabitha Stevens já fez anal bleaching - para quem não sabe, o clareamento da região anal, com produtinhos específicos. Mas ela precisa, néãm?, ossos do ofício...

Sou totalmente pró-cirurgia plástica, acredito mesmo que, se há algo incômodo no visual, não há problemas em se submeter a um procedimento cirúrgico para correção. Mas vamos por partes:
A mãe da adolescente sofria pela filha porque esta havia sido "infeliz" durante todo o high school por conta dos peitinhos ditos miúdos. Não era mais eficaz pagar uma terapia? No fim, com tanta amargura e complexo, até torci pra menina ficar corcunda com tanta comissão de frente, mas que diabo de sociedade é esta (tanto lá quanto aqui, vamos e venhamos) que tem o poder de deprimir uma menina linda porque ela não faz a linha Pamela?
Ninguém se dá conta de que há algo absurdamente errado nisso? É a ditadura do bisturi, dos analistas e do Prozac.
E quanto à coroa Angela Bismarch style (a atriz pornô), a lôca teve a ousadia de perguntar ao médico se, após o tratamento, deveria evitar tapinhas, beliscões e sexo selvagem, por algum tempo. A surpresa, aliás, só durou até eu descobrir que ela era atriz de "filmes adultos". Depois a gente entende, claro, somos muito compreensíveis, trabalho é trabalho...

2 comentários:

Fê Resende disse...

então.
e eu que adorava assistir tudo isso, até o dia em que a menina foi lá pra fazer uma lipoaspiração na perereca.

na perereca.

daí eu desisiti, porque juro. não, né?

Ice Ice Baby disse...

hahaha, como eu amo o maravilhoso mundo do entretenimento e suas superficialidades...

Bjs e parabéns, adorei o blog!