18.1.08

Girl power

Então na escola nós aprendemos que existem os três poderes: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Aí no curso de Jornalismo nós, orgulhosamente (foca é foda), somos informados de que, oh, glória das glórias, jornalistas são o QUARTO poder (hhahahaha). E aí de repente você se vê beirando os 30, labutando arduamente para poder continuar comprando seus sushis, sashimis e bonecos da Liga da Justiça, quando percebe que existe um quinto poder de soberania inquestionável neste mundo de meu Deus (pelo menos no Ocidental). É o poder da mulher, o poder da racha-mestra, a força que emana debaixo das saias em formato A. Sim, porque devemos admitir, todos, homens e mulheres: poucas entidades são tão poderosas quanto a mulher, quando o querem.
Sem mais delongas, vou relatar a história do dia: um grupo de amigos, todos homens, foi agraciado pela presença inédita de uma jovem nova funcionária no ambiente de trabalho, um escritório de contabilidade de Shark city (hahahaha...). A menina, magrinha, poucas curvas, penetrantes olhos amarelos (né, André?), BURRA feito porta, risadinhas incontroláveis all the time, deslumbrada com as infinitas possibilidades que consegue dimensionar, em seu novo local de trabalho. Os rapazes, moços descolados, vividos, experimentados, curtidos na vida, simplesmente caíram de quatro pela amareladinha. QUATRO. Queixo caído.

As coleguinhas de trabalho mais "antigas" dos moços relatam que o grupo, agora, simplesmente esquece suas obrigações diárias e passa horas a fio a cercar a menina, tal qual atração bizarro/turística, como se um extra-terrestre desse expediente no escritório, tamanha fascinação.

A menina ri. Eles riem também. A menina suspira. Ouve-se um jogral de suspiros. A menina espirra. Uma avalanche de "saúde!" e "God bless you". A menina ronrona (sim, ela é mestra em ronronar). Eles gozam de prazer.

Agora a menina, a qual, mesmo sem conhecer, já aprendi a admirar profundamente, tomou gosto pelas piadinhas. E dá-lhe piada. Os garotos debulham-se no chão de tanta graça e beleza. Ela estrala os dedos, todos se ajoelham aos seus pés. E juro, não há (muito) exagero.

Quer ter homens ao seus pés? Quer se sentir uma Marilyn Monroe em "Os homens preferem as loiras", mesmo sem necessariamente aderir à tintura platinada?
It´s soooo easy, baby! Não estude, não leia, não se informe, não force a barra tentando ser inteligente. Ronrone. Solte risadinhas descontroladas. Gema. Suspire. Faça carinhas, boquinhas e denguinhos. E voilá! Os homens se jogarão aos seus pés, boquiabertos. Deslumbrados. Quarto poder? Quá! O poder é das mulheres, mesmo...
P.S.: não posso esquecer de outra dica muito importante: seja minimamente bonita. Um corpinho de tábua ou uma cinturinha de bujão não ajudam muito.

Um comentário:

Matheus disse...

Hauhauhauhauahahuhauahuaha

Ler este texto agora, quando ele já deve estar meio desatualizado, é muito interessante.

Avisa a "amareladinha" (essa eu não entendi) que tem mais gente pra entrar na fila!