14.1.07

Resenha

Já percebi que falar de assuntos tão (pouco) produtivos como moda, liquidações, tendências e aquisições por puro e simples impulso já virou uma constante neste blog - algo de minha inteira responsabilidade, deixo claro - Stellita dificilmente embarca em ondas futilitárias (hohoho, sei). Mas não posso deixar de registrar minha mais pura alegria por entrarmos neste momento do ano: além das minhas tão ensolaradas férias, estamos em época de queima de estoques em todos os lugares do mundo - em Shark City também, ué? Aí que já resolvi meus problemas de figurino para os eventos de fino trato que me aguardam nas próximas semanas e, em uma passadinha rápida no shopping, adquiri dois vestidinhos fofuchinhos por uma bagatelaaaaa (não digo os valores nem sob tortura, mas realmente foi bagatela), numa loja toda bonitinha (também não revelo o nome, não sem pagamento prévio por meu segredo tão cobiçado) em algum cantão cidade afora. O melhor de tudo? Foi o fofo do namorado quem pagou a conta. Yes! O sábado não poderia ter sido mais perfeito...
Isto porque ainda compramos bobagens cuti-cutis nas Americanas (pastas para guardar documentos; agendinha de telefone do Snoopy; bloquinho para anotações de última hora, tão útil em tantos momentos; bolo da Pullmann, que está na promoção; Imedia chocolate dourado...) e em seguida pegamos um cinema básico. Fomos assistir a "Os Infiltrados", do Scorsese, que conta com o canastrão Jack Nicholson (interpretando o canastrão Jack Nicholson); o Leo DiCaprio, que até está bem convincente; o Matt Damon e a surpresa agradabilíssima do Mark Wahlberg, pra quem não sabe ele era um dos New Kids on The Block, tá?). O filme é mega-longo, eu confesso que fiquei com um pouquinho de sono durante a película (não fosse o Caetano, teria cochilado, na boa), mas não por isto pensem que a história pode ser chata. Não mesmo. Um enredinho bem costuradinho, historinha boa, baseada em um livro que conta sobre a máfia japonesa, e o final deixa a todos (mais ou menos) contentinhos - vai agradar a pseudo-intelectualóides (eu); os cinéfilos, de maneira geral; os fãs de Scorsese e o grande povão, massudo, responsável pelas bilheterias bombadas - que é o que realmente importa, sure. Lembrando que se eu não assistir a Pequena Miss Sunshine nos próximos dias, vou ter um treco. Eu quero. E "Diamante de Sangue", com DiCaprio (de quem eu jamais gostei) também está nas listas dos filmes iwannawatch. Férias em ritmo de cultura puríssima. Isto porque também temos bons livrinhos bem guardadinhos para o período... e a possibilidade de uma esticadinha na Sun´s beach. Afff, nem me agüento.

Mágoa - No fim do dia, após o cineminha, um telefonema, daqueles que te deixam com vontade de criar asas e mergulhar correndo na direção de seu interlocutor: era Rubitcha, the black girl. A bandida estava acompanhadíssima nada mais nada menos do que com Janete Marie. Ambas em Floripa, passeando e procurando um restaurant para jantar. Ai... a inveja só não venceu a vontade louca de estar junto delas, ô, saudade doída... (by Cíntia T.)

2 comentários:

Rubia disse...

Cíntia!
Dominaga pela sua mágoa, velho acalentar seu coraçao, vou cintar mes, dias, horas, minitos e segundos, para ver nossa amiga esperando por nós com aguele vestido de chita e maria chiquinha acompanha por seu marido com camisa xadrez e chapéu de palha, soltando no ar de DESCANDO, a fumaça de seu cigarro de palha....Imagine nossa amiga nos ares de interior, ve-la aki fou muito bom deu pra matar a saudade que era grande, mas no habitat no interior será muito bom...Por isso náo esqueça, no feriado da páscoa iremos para Descando onde vamos enfrentar km de chao, mas por um bom motivo, NOSSA AMIZADE, na idade que temos hoje podemos até ter novas amizadades, mas é muito melhor manter-mos as antigas, pois ficarao cada vez mas fortes. BJS

Luciana disse...

Cíntia, linkei vocês no Cintaliga, querida.
O blog de vocês tem proposta parecida com a do nosso - é feito por duas amigas.
Um abraço.