18.6.10

Babacas

Eu conheço um monte de babacas. Sei lá, dezenas. Tudo bem, confesso que meu conceito de babaca pode ser um tanto quanto extremista, não costumo perdoar sentimentalismos baratos, draminhas pessoais enfadonhos, gostos exóticos (exóticos partindo do meu ponto de vista, o que é muito salutar), enfim, posso até disfarçar, mas me irrito profundamente com quem, por exemplo, continua twittando #calaabocagalvão ou #tomeiactivia. Babaca.
Babaca é o cara que se esgoela da janela do carro bem no seu ouvido gritando que o Brasil ganhou de 2 a 1. Você até pode estar feliz, mas nunca-na-vida iria entrar nesta vibe de encher o cu de cachaça numa terça à tarde, botar o rabão na janela do carro e circular pela única avenida da cidade tremulando a bandeirinha.
Todo o cara que buzina por mais de três segundos é babaca. TODO. E peço perdão se você é do time que gosta de enfiar o dedão na buzina por cinco minutos, mas você é um puta de um babaca, durma com isso.
Babaca é o sujeito que comenta em portais de notícias que, sei lá, por exemplo, "o Saramago tinha é que morrer mesmo". Se você quiser perder minutos preciosos de sua existência acesse uma notícia qualquer de um G1 da vida e observe os comentários. É de ferver o sangue.
Babaca é o cara que chora com a música "Pai", do Fábio Júnior (aliás, separou de novo, menina! Agora é sua chance, Charlotte!). Nem mesmo minha querida amiga Charlotte C., fanática pelo pai do Fiuk (descobri a paternidade ontem, choque!), que mantém em ordem cronológica todo o acervo mágico de LPs do homem, chora com "Pai". O cara que ainda verte lágrimas de tristeza pelos Mamonas e pelo Airton Senna também é bem babaquinha, né? Ah, pára.
Outra babacona notória é a gata que se faz de puritana, recatada, discreta e reservada, mas exibe uma foto de pernas arreganhadas no álbum do Orkut e/ou congêneres e de nick no msn atira um "tá calor, né? vou dormir nua". Ou a gata que não sabe falar (nem miar): a mulher que grita. Ai que ódio de mulher que grita. "Ai, páááááára, Otávio, tua barba tá me machucaaaando!", no meio do restaurante. Pior que a que grita é a que ri gritando. Do tipo que não pára até ter voltados para si todos os olhos do recinto. Um clássico.
O cara que fala alto no cinema, ou pior, o tipo que comenta o filme no meio do filme, em alto e bom som. A família que crê piamente que toda a humanidade ao seu redor tem que suportar seu filhinho recém-nascido e roído de cólicas, em local público. A galera que acha que as calçadas do Centro da cidade são passarelas, e não vias para serem percorridas rapidamente, de um ponto a outro, sem distrações (a não ser uma vitrininha ou outra, que ninguém é de ferro). Adolescentes (todos). A lista é imensa e desconfio que jamais terá fim.
Mas sem sombra de dúvida o pior tipo de babaca é o cara que didn't care pros outros quando se trata de gostos musicais. Que taca um Revelação, um Proibidão do Funk ou um Victor e Leo no talo em frente à buátchi, incorporando um Mr. DJ from hell. O cara que decide desenterrar um CD do É o Tchan bem em frente ao seu prédio, às três da manhã. Ou o cara que estaciona em frente ao bar de sua preferência, bem ao lado da sua mesa, e resolve seduzir com um CHITÃOZINHO E XORORÓ de 1986 no último volume. E que faz cara feia e ameaçadora quando você pede pro garçon ir reclamar. Ah, seu babaca cafona, vai tomar no seu cu e tira este fio de cabelo no meu paletó da minha cara!

(eu sei, admito que blogueiras extremamente críticas também pendam pra babaquice...)

6 comentários:

Laura Peruchi Mezari disse...

Háááá perfeitoooo Cíntia! Conseguiu enumerar os piores babacas que existem. Só assim pra extravazar a nossa raiva né? E complemento: babacas são os que ficam em praça pública às 2 da manhã tocando violão como se a rua fosse deles.. aff! Como existem babacas! (te add nos meus favoritos no blog ;) )

Maite Lemos disse...

Creeeedo, mulher.
Ta na TPM?
Pra que toda essa amargura?
Sem falar que xingou meu Fábio Jr.
Faz isso não.
Claro que mau gosto musical é babaquice de doer, e a galera extrapola durante a copa do mundo, mas don't worry, be happy.

Bjnho

Cíntia Teixeira disse...

Laurinha, compartilho de sua dor, tenho trauma de barulhos alheios noturnos (longa história)...
Maitê, eu JAMAIS xingaria Fabinho (quanto ao filhote dele... sei lá). Mas a música Pai é de doer, confessa... Beijocas às duas!

Guilherme Corrêa disse...

Tá não na TMP. CT Tá é certa! Babacas! hahahahaha Continuo lendo, não comentando com a mesma frequência, mas ainda humilde fã do blog! Bjo

Guilherme Corrêa disse...

Ah, pra comemorar (hein?) a falta de comentários meus, deixo mais um: se o Fábio Jr fizer mais uma plástica, vai começar a bater palma quando pisca, de tããããão esticado. M E D O

Anônimo disse...

Demais. Vejo teu blog uma vez por semestre. Ainda bem. Mais do que isso viraria teu fã. Vamo achar um endinheirado e imprimir isso minha fia....
Alvaro