3.9.08

Notícias de um seqüestro

Com a convivência as amizades vão se fortalecendo, tornando-se mais robustas e mais prósperas, até que chega o momento de acreditarmos, tolamente, enxergar a alma da criatura denominada "amigo" bastando um simples acenar. Engano cruel. Há almas que jamais poderão ser desvendadas. Como a da querida Charlotte C., amizade daquelas que, mesmo após intensos cinco anos de contatos constantes, não nos permitiu um mínimo vislumbrar de seu enigmático interior (entendam por interior seu espírito, please).

Há muitos e muitos meses, em visita de cortesia à residência de Sertaneja girl, Charlotte, a morenaça mais diabólica de Ribeirão Preto (e isso é tudo o que sabemos dela, até agora), encantou-se por um brinquedinho da anfitriã: uma minúscula bolinha de borracha azul, daquelas feitas para se atirar com força na parede em momentos de estresse extremo. Encantou-se tanto que amealhou o trequinho e o embolsou, sem mais delongas, enquanto dizia que era dela e que ninguém tascava.

Após alguns momentos de tensão, a garota foi convencida a entregar o artefato para sua devida dona, não sem relutar bravamente.

Muito tempo se passou. Na última reunião em casa de Nordékia girl, esta debochava, às gargalhadas, da cara de pau da amiga paulistana em surrupiar sua bolinha de estimação, para constrangimento total da pseudo-ladra, que ficou se desculpando, humilhada e cabisbaixa.

Por um momento todas nós tivemos a doce impressão de que nossa encrenqueira predileta tivesse se reabilitado. Até que no dia seguinte recebemos este email da dita cuja:

Assunto: Refém!

Reconhecem o objeto dessa foto? Pois bem, meninas, mexam-se: trata-se de um... SE-QUES-TROOOOOOOO! Hahahahahah!!!!

Sem que ninguém percebesse, e irritada por se tornar motivo de piada perante as Lulus, brunette belzebu voltou a embolsar a bolinha. Desta vez, sem aviso prévio. A bizarra mensagem era precedida desta imagem:


Ninguém mexe com Charlotte C. Para reforçar sua ameaça, um dia após o comunicado de resgate, a perigosa enviou um envelope contendo um pedacinho de couro azul, com os dizeres:

"Se não houver contrapartida, amanhã tem mais"

Oremos pelo destino da pobre bolinha...

2 comentários:

Anônimo disse...

Amei a foto!!!
Texto tá excellente, honey...Cara, nem sequestrador tem mais futuro neste país...Oxe, a Nordékia não se manifestou ainda...pode??? Quanto mais silenciar, dá-lhe tortura na bolinha....

Bianca disse...

E eu que me achava doida... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk